As Temáticas

julho 7, 2010

Dito por não dito, as ditosas santas deusas do paraíso obliterado clamam por justiça. Os homens, em exercício de eterna vingança prometeica, esforçam-se por ignorá-las, mas em vão! Elas estão acordadas, acesas e inflamadas, como castas sereias de odes entoadoras as quais o canto de mil yaras não abafaria. Eu vejo sucintamente os homens em reunião:

– Qual é a pauta do dia?

Tarde não tardará a resposta das aladas. As temáticas sobrevoam o campo das arenas e têm a seu favor a decrépita vaidade humana. O verbo se economiza para dar vazão à lisa enxurrada de ideias patinantes. Eu vejo canastramente os homens sábios em torno de uma mesa de pesquisas:

– Qual é a pauta da noite?

Contentes ou não, seguem as ictiófagas a realizar sua missão. Pairam dextrógiras entre as rudes solitárias mentes, sedentas de confundir-lhes as flamas, perecer os fetos das ideias e carcomer o que lhes restava da certeza. Contentes ou não, posto que entre a presa e o predador (falha das origens do Universo?) sempre haverá um traço de afeição. Eu entrevejo causticamente os homens numa sala sem saída:

– Qual é a pauta da vida?

Anúncios

Antônio Grobus

julho 7, 2010

Os Caraíbas são a ameaça do mundo, todos sabemos disso. Infiltram-se na sociedade espalhando medo, terror, horror e pavor. Queremos acreditar que estamos seguros em nossos apartamentos trancadinhos, mas como levar uma vida tranquila sabendo que os Caraíbas estão à ronda? O professor Antônio Grobus está conosco para falar desse terrível problema. Boa noite, Dr. Grobus.

– Boa noite.

Pode-nos falar desse fenômeno que nos angustia profundamente, a volta dos Caraíbas?

– Sim. Primeiro cabe lembrar que a palavra Caraíba designa toscamente o fenômeno. Os Caraíbas podem ser divididos em 12 subgrupos, e esses em quatro sub-subgrupos cada, o que produz 48 subdivisões claras e perceptíveis. Já a outra cátedra tem uma teoria muito divertida – para dizer o mínimo – que os dividem…

‘Os’ quem, Dr. Grobus?

– Os caraíbas! Ora, quem…. Que dividem os Caraíbas em 57 sub-subdivisões, sem sequer agrupá-los em subdivisões. Hahá!

O que é engraçado, Dr. Grobus?

– É uma teoria absurda! Como é que pode haver sub-subdivisões se não há nem mesmo subdivisões? É simplesmente ridículo e altamente contestável.

Dr. Grobus, pode-nos explicar sucintamente porque a volta dos Caraíbas se deu e está se dando?

– Obviamente. Veja meu caro, estudo os hábitos, as tradições e as contradições dos Caraíbas há mais de 37 anos, portanto sei do que falo quando falo. Ao contrário da outra cátedra, que divaga em termos etnoglotos e seguem essa linha cosmogônica que eles auto-intitulam erroneamente levi-straussiana. É incompreensível, prepotente e diria mesmo ignóbil.

O senhor não respondeu a pergunta, Dr. Grobus.

– De facto. Qual seja?

Sobre a volta e a ameaça dos terríveis Caraíbas que paira sobre nossa pacata sociedade.

– Veja, para responder a esta questã, recorri a um método que se assemelha ao cartesiano, mas que além disso possui requintes casuísta-mecânico-deterministas. É um método que tem vida própria, tamanha a sua robustez. É versátil sem perder de vista a complexidade, é generoso sem abrir mão da eficácia. É um método pelo qual tenho muita estima, em suma.

E o que pregam suas elocubrações a respeito do retorno dos Caraíbas, Dr. Grobus?

– Exatamente o contrário do que insinua as teorias displicentemente ambíguas da outra cátedra, aquele bando de escroques!.. Exatamente o contrário, quero deixar claro, para que não restem dúvidas!